Cotidiano Chinês

Um pouquinho da nossa vida na China…

Arquivo para o mês “março, 2013”

Os pijamas e os avós

Logo nos primeiros dias de China, uma que coisa me chamou muita atenção aqui no Tianmian (lugar onde moramos) foi que algumas pessoas saem felizes e contentes de seus apartamentos vestindo: bolsa, sapato e PIJAMA.

O Tianmian é como se fosse um pequeno bairro, com alguns condominios de predios, mercados, padarias, frutarias, restaurantes e muitos outros estabelecimentos. Nós não vemos ninguém de pijama ali na Shennan Middle Road (uma grande avenida que temos aqui em frente), porém, assim que pisamos no pequeno bairro, é possível sim achar alguém indo no mercadinho ali na próxima esquina vestindo um lindo pijama de bichinhos (com a calça e a blusa combinando, sempre). Uma vez, cheguei a ver uma chinesa de bolsa e salto alto, toda chique no pijamão!

Conversei com a Aimme, uma chinesa que trabalha conosco, e ela me disse que acha que algumas pessoas não ligam muito para aparência ou conduta perante outras pessoas – e que claro, não é todo mundo que faz isso. Geralmente são as pessoas um pouco mais velhas.

Fiquei um pouco confusa no começo, pois a minha vizinha sai quase todo dia assim, então não sabia se podia ser uma roupa mesmo né? Um estilo chinês, uma roupa tradicional, sei lá! Mas é que sair de pijama de casa me pareceu tão bizarro, que acho que não quis pensar que eram pijamas. Mas hoje, já acostumei, e acho até bonitinho as senhorinhas de pijama com os seus netinhos na praça que temos aqui no prédio. Aliás, sair de manhã por aqui, pode ter certeza que irá encontrar muitas avós, avôs e muuuitas crianças por aqui!

Essa é outra coisa que me chamou atenção, mas essa eu sei que realmente é uma tradição chinesa: quem cuida das crianças são os avós! Sim! Quem educa, cria e passa o dia todo com os pequenos são os avós, em grande parte os paternos.

Não sei até que ponto isso é bom ou ruim, só sei que todas as famílias chinesas respeitam isso. Não importa o quão longe seja a sua cidade natal (geralmente onde os seus pais estão), se você e seu marido forem ter um filho ou uma filha, os seus pais se mudam para a sua casa. Assim vocês podem continuar a trabalhar, se concentrar em ganhar dinheiro e deixarão os chinesinhos com alguém que confiam. Aliás, por aqui acho que o cargo de babá não tem muita chance no mercado.

Tá explicado o tamanho dessa população minha gente! Assim é fácil ter filhos né! Faz e dá pra mãe cuidar! Até eu quero! Kkkk Além disso, muitas famílias em algumas províncias fazem questão de ter um filho homem, portanto, enquanto não vier, a família continua tentando. E os avós cuidando. E a população crescendo!

Outra coisa, apenas por curiosidade: por uma questão de controle da população, as mães não podem (ou não querem) saber o sexo do bebê. Portanto, quando ver uma mulher grávida, não pergunte se é menino ou menina – pergunte de quanto tempo ela está que fica melhor ;).

Essa questão do controle não é tão simples e depende muito do tamanho da cidade, da população da província, do número de mulheres, e muitos outros fatores. Mas essa questão fica pra um outro post!

Os pijamas e os avós cuidando de seus netinhos diariamente também fazem parte do meu cotidiano chinês!

Abaixo o avô fazendo graça com o seu netinho:

IMG_2003

P.S.1: Desculpe não ter fotos das pessoas de pijama, não tive a oportunidade e nem a cara de pau de tirar ainda! Kkkk

P.S.2: Todas as informações desse blog não podem ser generalizadas. São situações que fazem parte do meu dia-a-dia aqui em Shenzhen. Gosto de dividir isso pois quem vier me visitar, irá ver que isso tudo realmente faz parte do nosso cotidiano ;).

Anúncios

Meiyou bing de pijiu! 没有冰的啤酒 !

Pergunte a um brasileiro qual a primeira palavra que ele aprendeu quando chegou aqui: PIJIU啤酒 (Cerveja). E a segunda? BING DE PIJIU冰的啤酒 (Cerveja GELADA)! (Leia-se: pídjou e bindapidjou, respectivamente).

Porque a segunda seria pedir uma cerveja gelada? Não é meio óbvio?

Não. Bebida gelada por aqui… é raro! Pode estar fazendo 40º em Shenzhen (sim, pois aqui o tempo é muito quente no verão), e se você chegar na casa ou no escritório de alguém morrendo de sede, você vai receber um copinho com água QUENTE, ou no máximo uma água temperatura ambiente.

Como falei no meu primeiro post, tudo por aqui tem um significado, e pra água quente de todos os dias, temos um também! Os chineses acreditam que tomar água gelada, com o corpo quente não faz bem por causa do choque térmico – o que é verdade. Além disso, a água quente facilita a digestão dos alimentos. Para eles, nós temos que tomar água na mesma temperatura do nosso corpo. Inclusive, quando eles estão fazendo esportes, só água quente, ou chá. A professora de tenis do meu namorado só leva chazinho quente para “se refrescar” nos intervalos do jogo…

Muitos restaurantes inclusive, não têm a torneira de água normal (bebível) disponível, apenas quente. Já pedi varias vezes água gelada e algumas vezes recebi um copo com água quente e vários cubos de gelo dentro – o que no final deixa uma água morna.

Torneiras como essas da foto abaixo, a gente encontra em muitos restaurantes por aqui. Dessa torneirinha, só sai água quente pra você poder tomar um cházinho enquanto come.

IMG_1934

Pessoas como eu, que adoram uma água beeem gelada, sofrem um pouco pra se acostumar, mas a gente se adapta.

Algumas semanas atrás, nós tivemos a festa de final de ano da empresa aqui, e o jantar foi em um restaurante super chique aqui em Shenzhen. A bebida, foi vinho pra todo mundo. Geralmente é assim: se um vai beber uma coisa, todo mundo bebe junto! Bom, pra acompanhar o vinho, sempre bom um copinho de água né? E lá fui eu na esperança… Mas me trouxeram um copo de água fervendo (literalmente). Aí eu pedi gentilmente uma água normal, não precisava ser gelada… Mas, MEI YOU 没有 !

Mei you é uma das primeiras palavras que os estrangeiros aprendem por osmose por aqui, e significa: NÃO TEM. Os chineses falam muito mei you, pois essa expressão não serve pra dizer apenas que eles não tem alguma coisa, mas sim, que eles não sabem ou estão com preguiça de saber. Não é por maldade, na verdade, na presença dos lao wai (gringos), muitos chineses ficam nervosos e se perdem, pois não estão acostumados com a presença de estrangeiros, ou não entendem nada do que estamos querendo dizer, então, pra se livrar logo eles dizem: MEI YOU 没有.

O que temos que entender também é que em muitas situações eles pensam diferente. E porque isso? Bom, começando pela própria forma de aprendizado! A comunicação escrita é através de caracteres, e não palavras. É claro que os caracteres têm o seu alfabeto, mas o que faz sentido pra eles, são os símbolos.

E não pensem que os símbolos são apenas alguns pauzinhos. Cada tracinho dos caracteres tem um nome e uma ordem para ser “desenhado”. A forma de pensar do chinês tem uma complexidade muito diferente, acreditem. Muitas vezes, uma mímica que pra nós faz todo sentido do mundo, pra eles não quer dizer nada.

*Aliás, temos que tomar um cuidado especial com gestos e mímicas em outros países, pois sabemos que alguns gestos podem até ser ofensivos.

Mas, com paciência e convivência, nós vamos aperfeiçoando a nossa comunicação. Vamos ficando cada vez mais craques na mímica e aos pouquinhos vamos absorvendo algumas palavras do difícil MANDARIM.

O mei you e a bingde pijiu também fazem parte do nosso cotidiano chinês! 🙂

P.S. 1: O título do post significa: Não tem cerveja gelada!

P.S. 2: Todas as informações contidas nesse blog não podem ser generalizadas. Assim como o sentido de “comida quente” no nordeste não tem o mesmo significado no Sul! Os que já caíram nessa sabem muito bem do que eu estou falando. 😉

Os mercados e as frutas

Se tem uma coisa que me chamou muita atenção assim que cheguei aqui do outro lado do mundo, são os mercados. Desde os menorzinhos até os internacionais – como Carrefour e Wal-Mart. Algumas coisas têm um contraste tão grande com os brasileiros que é impossível não prestar atenção.

Primeiro, a quantidade de óleo que esse povo consome é impressionante. São vendidos galões de 5 litros ou mais, e as pessoas colocam dois ou três no carrinho de compras – enquanto nós ficamos satisfeitos com um de 500ml  que compramos muito raramente.

IMG_0695

Mas você entende o consumo de óleo assim que chega na parte das panelas, ou melhor, das frigideiras. É só escolher! Aqui tem à venda todas as cores, tamanhos e materiais que preferir! Agora, pra achar uma forma de bolo, uma panela de arroz, você não encontra tanta variedade (a panela de arroz deles é a elétrica…). Até porque, na maioria das casas, o fogão tem apenas duas bocas e nenhum forno! Pois é, os olhinhos puxados são adeptos da comidinha rápida feita na frigideira. E forno, grande como os nossos brasileiros, só em restaurantes. Quando você vai nas lojas dar uma olhadinha nessa parte de cozinha, você até encontra fogões com o que parece ser um forno embaixo, mas na verdade, é uma máquina de lavar louça! Vai entender…

Bom, voltando ao foco, outra coisa, é a venda de carnes. Primeiro, não tem um vidro e um açougueiro separando você e o pedaço de frango, carne ou porco. Simplesmente pegue o pedaço e coloque no seu carrinho. Claro que o açougueiro está ali, mas nada impede que você se sirva. Além disso, corte de carne de boi é muito peculiar: feito em quadrados. Mesmo que você saiba falar o mandarim, vai ser difícil você encontrar uma picanha, maminha, cupim… Pois as opções são as seguintes:

IMG_1440

Reconhece alguma? Pois é. Kkk Vai meio na sorte.. De vez em quando tem um pedaço ou outro mais ou menos inteiro.

O consumo da carne de boi por aqui é bem baixo. Salvo algumas raras exceções de chineses, quem compra geralmente são os “lǎo wài 老外” (estrangeiros / gringos) – aí dá pra entender e perdoar os orientais. Mas pra quem gosta de frango e porco, bem vindo ao paraíso!

A última, mas não menos importante, são as frutas. Aliás, o cuidado que os chineses têm com as frutas. Em qualquer mercadinho você vai encontrar todas muito bem embaladinhas, bonitas e bem cuidadas. Apesar de muitas serem bem doces, é muito gostoso comer fruta por aqui. Dá gosto de levar pra casa!

IMG_0012

IMG_0014

IMG_0015

Nas baladas, um prato cheio de frutas, por conta da casa, geralmente é servido na sua mesa assim que você pede suas bebidas. Muita melancia, melão, e fruta do dragão (parecida com um kiwi por dentro, mas é branquinha, uma delícia!). Além disso, eles comem muitas frutas desidratadas, que você encontra pra vender em qualquer lugar.

Os mercados e as deliciosas frutas também fazem parte do meu cotidiano chinês! 🙂

P.S.: Todas as informações desse blog não podem ser generalizadas. Nós moramos em Shenzhen, uma cidade ao sul da China, muito nova (com apenas 30 anos de história) e ao lado de Hong Kong, ou seja, com uma boa influência internacional. Mas nem todas as cidades seguem o mesmo padrão 😉

Navegação de Posts

Episódio China

Cenários, personagens e aventuras de uma temporada no oriente

Xing-Ling

Um pouquinho da nossa vida na China...

Perdido na China

Um pouquinho da nossa vida na China...